"Em toda a infância houve um jardim. Isto é coisa de poetas."

Augustina Bessa-Luís

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

"Ver com as mãos, olhar com o coração"...

É o nome do projeto que estamos a desenvolver em parceria com os amigos da Sala Amarela da Enxara do Bispo, em Mafra. Este projeto passou à segunda fase da 13ª Edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho"Ciência na Escola", este ano dedicado à ciência e à tecnologia, ao serviço de um mundo melhor.

Desde o ano passado que o contacto entre os dois JIs é uma constante e este ano decidimos partir para um desafio ainda maior, com algo e alguém que já o ano passado nos acompanhou. 
Aida Sousa é cega e uma grande amiga que nos vai ensinar a aprender a ver com as mãos e a olhar com o coração, porque o Mundo tem tanto para "ver" e que tantas vezes esquecemos de "olhar". 
Hoje demos início às vídeoconferências que nos vão ajudar a vermos e a olhar em conjunto "para aquilo que nos rodeia e que, apesar da distância, se pode tornar próximo e que mesmo não se “vendo” possa ser “olhado”."

A Aida esteve connosco (e neste connosco cabem todos aqueles que o Skype uniu a uma distância de mais de 300kms), a contar um pouco da sua história e da sua vida do dia-a-dia.
O Henrique leu-nos um livro que se chama "A Rainha das Cores" e quando não havia texto, as crianças do "lado de cá" "leram" as imagens para a Aida não perder pitada da história. O Henrique mediu o livro com a palma da mão e o "palmo" foi a unidade de medida para que a Aida visse as dimensões do livro.
Neste momento, os nossos amigos da Sala Amarela aproveitaram para agradecer os presentes de Natal que lhes tínhamos enviado e que pudemos ver que chegaram mesmo ao outro lado. Bom trabalho senhor carteiro.



Depois das despedidas aos nossos amigos do "lado de lá", a Aida passou o resto da tarde a BRINCAR com os amigos do "lado de cá".

Os nossos olhos e as nossas mãos ajudaram as mãos da Aida a ver o nosso jogo novo e ela construiu uma caixa...


~

A Lara, que só conheceu a Aida este ano, está a descobrir a sua cegueira. No início quis mostrar-lhe a nossa "dentadura", que estava em cima do armário. Por isso tentou que a Aida a visse à distância, insistindo em que direção deveria ela olhar. Depois de a Aida ter conversado com ela e lhe ter mostrado os seus olhos, a Lara percebeu que talvez a Aida precisasse de uma mãozinha, ou duas, para ver melhor o que  lhe queria mostrar. 


Mas brincar no recreio era um ponto de honra e lá foi a Aida escada acima e escorrega abaixo... E no final com direito a um "gelado", na loja do Lourenço e da Joana...

Vemos-nos para a semana Aida... 


2 comentários:

  1. Gratos Iolanda pela força... Vamos contando como vai sendo para veres como foi :-) Beijinhos meus e dos baixinhos.

    ResponderEliminar